6 de junho de 2008

they just fucked with the wrong mexican - (machete)

pra ser simples e direta: eu sumi porque consigo guardar mágoa por muito tempo. é, sumi de birra, de peste que eu sou.

o que ocorre é que a vida às vezes irrita a gente. pode ser a cafeteira quebrada, pode ser o porteiro crente que descobriu que você é atéia e tenta te converter todas as manhãs frias de inverno, mais ou menos às 6:45 da manhã, ou pode ser só que você tava lá, bela, formosa e projeto-de-tia-velha-que-só, tricotando, e acabou a lã. e você só vai poder comprar segunda feira devolta.

coisinhas pequenas assim irritam, claro. não sou madre teresa, tenho um bocado de sangue quente... mas uns 95% do tempo eu sou uma pedrinha de açúcar no sapato alheio. doce, simpática, prestativa, animada. só que eu esqueço que tem gente que vai me detestar exatamente por ser assim, fora as pessoas que vão me detestar por usar sapatos vermelhos com bolinhas pretas (milhares de joaninhas morreram na fabricação desses sapatos) ou por simplesmente fazer perguntas demais.

e eu engulo, ignoro, relevo, desconsidero. até a hora em que realmente dá no saco e a vontade é de mandar a pessoa ir tomar bem no meio do olho do cú. na verdade, mais ou menos por aí, só um pouquinho mais fundo. e, quando eu chego a esse ponto de irritação, demoro semanas pra sair. eu vou continuar remoendo a situação até não sobrar mais nada dela, mas até que isso aconteça... haja banho de arruda e sal grosso pra desviar tanta praga!


ok, mas tudo isso é irrelevante, porque só se aplica quando você sabe o motivo pelo qual alguém está te aporrinhando, ou consegue dar um chute plausível. e quando a pessoa encarna em você do nada? pode ser uma criatura em outro continente te enchendo o saco e observando a sua vida como um urubu, só querendo ver se acontece alguma catástrofe pra fazer festinha e comemorar. (oi, tudo bom? não morreu ainda?). pode ser alguém com quem você tem de conviver todo dia, e acaba por se desgastar a noite inteira tentando entender o que acontece com a criatura. e dia seguinte tá lá devolta, a mesma situação, over and over again. as pessoas simplesmente acordam uma dia e decidem "hoje criarei o caos e a discórdia!"?

devem ficar em casa, na frente do espelho, de óculos escuros treinando caras e bocas de vilão de novela. de preferência com frases de efeito sendo murmuradas raivosamente e gestos energéticos. se desse pra filmar a jacuzisse e colocar no youtube, pelo menos algo saía dessa situação ridícula, mas nem isso rola. (aliás, se alguém conseguir um vídeo desses, eu pago bem!!!)


se for pra criar caos e discódia, que seja ao estilo lost... "i'm attacking siberia! ha! ;D "
pelo menos lost faz mais sentido que isso. (partindo do princípio de que lost fará sentido um dia! eu tenho fé!)

5 comentários:

Roney disse...

Duvido que Lost fará sentido um dia, mas não tem problema, é só espetáculo. A merda é as pessoas de verdade não fazerem qq sentido e nem se tocarem disso...

Apesar de tudo não sou pessimista ou apocalíptico. Acho que a gente faz menos menos sentido hoje do que fazíamos há 10, 20, 30... anos.

Pelo menos não se queima mais quem diz que não crê ou que crê diferente em deus...

Lolla Moon disse...

Aqui NESSE continente tem alguém que gosta muito dessa coisinha loira, doce e pulativa, e que espera de coração que os urubus parem de voar à volta dela e que tomem, sem exceção, todos no meio dos seus respectivos cus. sem amor, com areia, etc.

Stella disse...

Eu tô numa dessas de remoer também... e com isso, acaba a inspiração pra escrever. Que merda, Si.
Espero que tudo fique melhor aí e que sim, outrem tome no meio do cu como deve ser.
Beijocas!

Leleca disse...

3 semanas depois...

pô, atualiza e nem avisa?
só pra rebater a máxima de que "as pessoas morrem", eu venho pra dizer que "algumas pessoas nunca morrem". chama os ghostbuster, bein! manda ela encontrar o elvis lá na casa dele ("elvis não morreu, ele só voltou pra casa"). hahahahahahaha!

:*

Fernanda disse...

Eu não vejo lost.É, é isso mesmo! rs Então se ele fará ou não sentido, eu sei lá. =]
E cara, caaaaaaaaaaaalma. (e ela fica ainda mais brava ao ler isso rs)

Minha primeira vez aqui. Gostei.

Beijos