4 de março de 2008

e quando eu estiver triste, mas triste de não ter mais jeito...

eu não sei porque eu estou tão triste, a vida não está ruim. mas eu tô chateada e quero virar uma ervilha e rolar pela terra. quero largar tudo e passar uma semana sozinha, na praia, de preferência com chuva. quero passar o fim de semana inteiro dormindo embolada em quinze mil edredons, travesseiros, namorado, gatas, e não quero acordar pra nada.

não tem nada de errado, mas eu estou assim. e não adianta tentar começar a escrever que nada sai. conversar é difícil. explicar não me apetece, e não acho que tenha alguém realmente interessado pra tentar entender.

a leleca uma vez disse no blog antigo que cansou de ser forte, que cansou de esperarem que ela seja uma muralha quando se sente uma muretinha. eu cansei de ser uma muretinha, mas não consigo crescer. tudo está fora do meu alcance e tudo o que eu consigo resolver só me traz duzentos novos problemas . everything good i deem too good to be true, everything else is just a bore, and everything i have to look foward to has a pretty painful and very imposing before, se quiserem que eu cite fiona.

eu quero horizontes mais abertos, eu quero que as coisas sejam mais difíceis e mais desafiadoras, eu quero que o mundo exija de mim mais do que eu já exijo. eu cansei de ser minha própria carrasca e de ser má comigo mesma o tempo todo. se alguém exigir de mim o que eu não posso fazer, eu talvez conteste. pra ser sincera, eu com certeza brigaria se alguém tentasse me dobrar, mas ninguém me ensinou a brigar comigo mesma.

eu durmo pouco, eu leio mais do que eu posso, eu arranjo mais coisas pra fazer do que tenho tempo, eu dou meu sangue por quem eu acho que vale a pena... eu fico ligada 24 horas e não descanso. eu não sou uma pessoa nervosa de sair explodindo e gritando, mas eu sou uma pessoa que, se deixar, pica papel por pura tensão, se arranha, rói as unhas e não consegue ficar parada na cadeira.

eu preciso de mais força do que eu tenho pra seguir em frente, e eu nem sei se eu quero. aliás, eu nem sei pra quê eu faço tudo o que eu faço. eu não sei onde eu quero chegar, se é que é pra chegar em algum canto um dia. eu quero que alguém me faça parar antes que eu exploda.

a única coisa que eu acho é que eu não faço sentido algum. mas isso vocês já descobriram bem antes do que eu.

7 comentários:

meucanto disse...

Oi Simone,
ninguém é de ferro 100% do tempo, tem dias que mesmo sem entender a gente sente um monte de coisas que não fazem sentido mesmo...
Eu tenho dessas direto, e acabo sendo a minha própria inimiga... mas passa... espero que passe pra vc também...
até a próxima
Rô ;-)

disse...

ai si... a gente tá no msn, então nem vou comentar por aqui

Roney Belhassof disse...

Pitaco de stalker...

Um dia, nem lembro como, esbarrei no seu blog, gostei e assinei o seu feed passando a acompanhar o pedaço de vida que vc compartilha aqui.

Seria bobo se achasse que te conheço, mas a gente forma uma imagem, né?

A que fiz para vc é de uma pessoa inteligente, criativa, culta, questionadora e resistente.

Resistente não é forte ou "inferível" ninguém realmente interessante tem este tipo de força que só tem quem não se importa e portanto não sofre.

Tenho certeza de que não devo fazer mais vaga idéia do que está te perturbando pq só conheço os seus reflexos online, mas pelo que vc diz (e graças ao fenômeno que nos faz ver em todos o que está mesmo em nós) fico com a impressão que vc quer uma vida com mais sentido, com mais perspectivas e esbarra naqueles irritantes limites que criamos para nós mesmos.

Sei lá se estou ajudando (a intenção é esta!), mas vc é bem jovem ainda e com certeza vai aprender a brigar com vc mesma ou vai descobrir outro caminho melhor.

Acho que sou uns 20 anos mais velho que vc e quero acreditar que ainda tem tempo para mim, então tem que ter tempo para vc também! ;-)

Leleca disse...

E eu demorei esse tempo todo porque, cabecinha de ovo que sou, achei que ia encontrar aqui aquele texto sobre as colheres de sobremesa! /o\

(eu juro, hoje, escrever o do rio. você me deve o das colheres de sobremesa)

Neném... reza a lenda que a vida tem um script, a gente segue e tudo dá certo. E ninguém diz que tem opções que não agradam a gente. E quando a gente começa a fazer coisas porque tá lá no papelzinho que a gente tem que fazer, porque "vocês ainda vão ser recompensados", porque alguém disse que vai ser bom e você não tem certeza NENHUMA disso, largue os bets. Só a PUC que tu não pode largar. O resto, filhote...

E eu vi uma entrevista esses dias em que o carinha disse "eu estou cansado das coisas que têm que ser". É isso.

(tá difícil concentrar, meu vizinho tá ouvindo Angra e tem um gritinho agudo no meio de cada raciocínio)

Sabe aquela história "um dia vão olhar pra você e perceber o quanto você é ótima?". Então, é balela. Pode ser que percebam. Pode ser que as pessoas que mais importam nunca percebam. E não tem gente foda que só foi reconhecido depois que morreu? Pois então.

Seja egoísta. Faça as coisas por você. Faça o que te faz feliz.

Tenhamo sempre, fica bem, beijos miliga!

Larissa disse...

isso também está acontecendo comigo. incomoda, mas ao mesmo tempo eu nao percebo e fico deprimida. acho que é a falta de novidades, e de viagens, no meu caso. não sei qual é o seu motivo, mas acho que a vida é assim mesmo, desconfortável, sem razão, em alguns momentos...

Stella disse...

Oi, xuxu!
Espero que estejas BEM melhor. :~
:*

Anônimo disse...

seu post é velho, mas procurei no google porque queria ver se tinha alguem sentindo o mesmo que eu e achei seu blog. eu to na mesma situação, e é raro isso acontecer. espero que você nao sinta mais isso :/ :*