27 de dezembro de 2008

sleepless long nights that is what my youth is for

vim passar o natal em umuarama com moço, leleca, leônidas, kika e família em geral. faltou só a irmã da leleca trazer também os filhos dela (3 caninos, 3 felinos, sempre com possibilidade de aumento desse número). tudo estaria bem bom, não fosse o fato de que eu não durmo direito a umas três noites. boa parte do tempo disponível geralmente pra essa atividade (leia-se da meia noite às oito, com uma boa variação aí) eu passo rolando no colchão, incomodando o leandro e me chateando. nas rras ocasiões em que eu consigo então dormir, eu tenho pesadelos. se eu não durmo, fico cansada, se durmo acordo mais cansada ainda. e agora, josé?

minha sogra me deu um floral de bach pra ver de resolve. tomei e aqui estava eu, rolando no colchão, de mal humor, enquanto o leandro dormia. como acordar o coitado só pra ficar conversando comigo estava fora de questão, peguei o ipod e fiquei bonitinha escutando feist, tentando deixar baixinho pra não incomodar.

mas um filho da puta de um ruído estava me incomodando, passando por cima da música. não, o leandro não ronca. e, enquanto feist cantava seu 1,2,3,4 "sleepless, long nights, that is what my youth is for" e eu concordava amargamente, eu vi o culpado. em cima da minha cabeça, um baita de um ar condicionado fazendo barulho e secando o ambiente.

eu tenho uma longa história de pesadelos com ar-condicionados. muito complexo pra explicar aqui, mas eu juro que faz sentido. e leandro acabou de acordar de calor. vou lá explicar pra ele e depois faço algo por aqui. 



chaque fois... mon amour!

ele me ama mesmo morrendo aos 40C! :P 

Um comentário: